sábado, 20 de maio de 2023

O que o falso evangelho ensina?


Neste estudo vamos conhecer alguns comportamentos e características dos falsos ensinos e o perigo da apostasia. Os falsos ensino estabelecem um padrão de vida contrário ao plano de Deus. Eles corrompem a boa doutrina, mas também

a ética. A distorção da verdade faz com que o homem sem Deus se preocupe somente consigo mesmo, ande segundo as suas paixões.

“Mas as pessoas são tentadas quando são atraídas e enganadas pelos seus próprios maus desejos. Então esses desejos fazem com que o pecado nasça, e o pecado, quando já está maduro, produz a morte.” (Tiago 1:14-15). Isso mesmo, produz morte, como está escrito: “Pois o salário do pecado é a morte, mas o presente gratuito de Deus é a vida eterna, que temos em união com Cristo Jesus, o nosso Senhor.” (Romanos 6:23)

“Meus irmãos, cuidado para que nenhum de vocês tenha um coração tão mal e descrente, que o leve a se afastar do Deus vivo.” (Hebreus 3:12), autor adverte sobre o perigo de se abandonar a verdade, ou seja, a apostasia pessoal, vamos ver o significado dessa palavra: apostasia.

O termo grego é definido como ‘decair, deserção, rebelião, abandono, retirada ou afastar-se daquilo que antes estava ligado. Apostasia significa cortar o relacionamento com Cristo, ou apartar-se da união vital com Ele e da verdadeira fé. A apostasia pode envolver dois aspectos distintos: como apostasia teológica, isto é, a rejeição dos ensinos originais de Cristo. “O Espírito de Deus diz claramente que, nos últimos tempos, alguns abandonarão a fé. Eles darão atenção a espíritos enganadores e a ensinamentos que vêm de demônios.” (1Timóteo 4:1)“O Senhor diz: “Esse povo ora a mim com a boca e me louva com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A religião que eles praticam não passa de doutrinas e ensinamentos humanos que eles só sabem repetir de cor.” (Isaías 29:13). E a apostasia moral, ou seja, aquele que era cristão deixa de permanecer em Cristo e volta a ser escravo do pecado. “Teria sido melhor que não tivessem conhecido o caminho da justiça, do que, depois de o terem conhecido, voltarem as costas para o santo mandamento que lhes foi transmitido.”  (2 Pedro2.21).

Agora partiremos para alguns ensinamentos errôneos desse falso evangelho. Existem 3 falsos ensinamentos nas igrejas que os cristãos devem evitar. Muitos olham para a Bíblia, e acreditam somente naqueles versículos que eles gostam e por fim adicionam suas próprias crenças controversas diferente da Bíblia. Em outras palavras, eles querem mudar a Bíblia para se encaixar em seu estilo de vida. Isso é muito perigoso, especialmente para os novos na fé. Vamos começar com o primeiro falso ensinamento que você precisa saber:

1.    A vontade de Deus é que todo cristão seja rico e saudável!

Esse ensino tem se espalhado como uma praga em algumas Igrejas, e cada vez mais cristãos por todo o mundo creem que a prosperidade, o material, o aqui e agora é um direito de todo cristão. Mas isso é verdade? Não, posso dizer sem medo de errar. Jesus não nos prometeu riquezas ou saúde perfeita, Ele fez 3 promessas para todos que o recebem como Senhor e Salvador:

a)    Prometeu que nunca iria nos abandonar: “E lembrem disto: eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos.” (Mateus 28:20b).

b)    Prometeu que nunca seríamos condenados: “Agora já não existe nenhuma condenação para as pessoas que estão unidas com Cristo Jesus.” (Romanos 8:1).

c)    Prometeu que o Espírito Santo viria morar em nós: “Quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados em Cristo com o Espírito Santo da promessa” (Efésios 1:13).

Só porque você é um cristão, não significa que de repente você terá uma vida perfeita, sem problemas ou não ficará enfermo, isso só vai acontece quando formos para o Céu. Ao contrário, a Bíblia é muito clara sobre isso, e diz que nós teremos provações e tribulações nesta vida. Como está escrito: “Eu lhes falei tudo isso para que tenhais paz em mim. Aqui no mundo vocês terão aflições, mas animem-se, pois eu venci o mundo”. (João 16:33). Passaremos por tempos difíceis neste mundo, isso é inevitável.

Veja o exemplo de Jó: ele perdeu tudo. Perdeu seus filhos, perdeu toda sua riqueza, perdeu sua saúde – literalmente ele perdeu tudo o que julgamos ser importante na vida. Apesar de perder tudo, ele não perdeu sua fé em Deus! Todos nós passamos por diferentes tipos de dor e sofrimento. Não há nada de errado em ser rico; Deus abençoa muitas pessoas e pode abençoá-lo financeiramente, mas também espera que você use o dinheiro da maneira certa, para ajudar seu irmão, uma pessoa necessitada, ajudar nos custos da igreja, dando dízimos e ofertas ao Senhor, isso é honrar a Deus.

2.    Quando as igrejas criam regras sem sentido!

Algumas igrejas criam regras como: “todo cristão pode e deve falar em línguas para ser salvo, ou você tem que fazer curso de 1 a 6 meses para ser batizado. Vou usar apenas esses dois exemplos, há muitos outros, mas vamos focar somente nesses dois. A Bíblia é muito clara sobre isso: você é salvo pela graça de Deus.

“Pois pela graça de Deus vocês são salvos por meio da fé. Isso não vem de vocês, mas é um presente dado por Deus. A salvação não é o resultado dos esforços de vocês; portanto, ninguém pode se orgulhar de tê-la.” (Efésios 2:8-9)

“Se você declarar com sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dos mortos, será salvo. (Romanos 10:9)

Você se lembra do que Jesus disse ao criminoso, que também foi crucificado ao lado dele na cruz? E lembre-se, aquele criminoso não falava em línguas e com certeza não deu nem tempo de ser batizado …

“Um dos criminosos que estavam crucificados ali insultava Jesus, dizendo: — Você não é o Messias? Então salve a você mesmo e a nós também! Porém o outro o repreendeu, dizendo: — Você não teme a Deus? Você está debaixo da mesma condenação que ele recebeu. A nossa condenação é justa, e por isso estamos recebendo o castigo que nós merecemos por causa das coisas que fizemos; mas ele não fez nada de mau. Então disse: — Jesus, lembre-se de mim quando o senhor vier como Rei! Jesus respondeu: — Eu afirmo a você que isto é verdade: hoje você estará comigo no paraíso.” (Lucas 23:39-43)

Jesus salvou esse homem? Sim! Por quê? Porque este homem confessou que Jesus é o Senhor. Ele confessou isso com a boca e creu em seu coração, e Jesus o salvou.

Agora, você pode perguntar: Para ser batizado preciso fazer algum curso? Não!

O Apóstolo Pedro em Atos 2:38 diz: “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo.”

3.    Que a Graça de Deus não tem limites

Há muitas igrejas que pregam apenas isso, pregam apenas em parte sobre a Bíblia, deixando de fora tudo que possa ser, digamos desagradável aos ouvidos. Eles deixam de fora que Deus é justo e você sabe, isso pode ser muito perigoso, porque leva muitas pessoas acreditar em:

- Uau, eu posso ser um cristão e posso continuar a viver em pecado, desfrutar do meu estilo de vida descolado, porque Deus é amor. Ele é gracioso… mesmo se eu pecar, Ele já me perdoou”

Já vi algumas pessoas para se justificarem com essa barbaridade, mas isso é um mal uso das Escrituras. Se você é um cristão e acredita nisso provavelmente você está lendo sua bíblia de forma errada. E se você vive dessa maneira, sabe que é um erro, então você provavelmente não teve um encontro real com o Jesus.

“Portanto, o que vamos dizer? Será que devemos continuar vivendo no pecado para que a graça de Deus aumente ainda mais? É claro que não! Nós já morremos para o pecado; então como podemos continuar vivendo nele? Com certeza vocês sabem que, quando fomos batizados para ficarmos unidos com Cristo Jesus, fomos batizados para ficarmos unidos também com a sua morte. Assim, quando fomos batizados, fomos sepultados com ele por termos morrido junto com ele. E isso para que, assim como Cristo foi ressuscitado pelo poder glorioso do Pai, assim também nós vivamos uma vida nova.” (Romanos 6:1-4)

Por mais dura que pareça essa é a verdade, por favor, ouça com muito cuidado pregações e ministrações e sempre as compare com o que as escrituras dizem, assim como os Bereanos:

“As pessoas dali eram mais bem-educadas do que as de Tessalônica e ouviam a mensagem com muito interesse. Todos os dias estudavam as Escrituras Sagradas para saber se o que Paulo dizia era mesmo verdade. Logo que anoiteceu, os irmãos enviaram Paulo e Silas para a cidade de Bereia. Quando chegaram lá, eles foram à sinagoga.” (Atos 17:10-11)

Hoje com o avanço da Internet, onde as pessoas estão cada vez mais expostas a muito conteúdo, e conectadas a diversas pessoas, nem tudo o que se ensina, aparentemente, é verdade ou é inspirada nas escrituras.

Como o mestre disse:

“Jesus respondeu: — Tomem cuidado para que ninguém engane vocês.” (Mateus 24:4)

 

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou, comente, deixe sua sugestão ou uma nova pergunta...