terça-feira, 13 de junho de 2023

O amor ao próximo mudou?

 


Jesus deu aos Seus discípulos o que chamou de “um novo mandamento”:

“Um novo mandamento dou a vocês: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros”. (João 13.34-35)

Esse mandamento era simples, mas difícil até mesmo nos dias

de hoje: “Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros.” Esse ensinamento de amar uns aos outros foi um dos mais importantes ensinos no ministério de Jesus. Mas, porque que é tão difícil sentir amor cristão uns pelos outros? Ainda mais por aqueles que não gostam da nossa pessoa. É difícil porque temos de viver entre pessoas que não compartilham da nossa fé, da nossa convicção, de nossos valores e do nosso modo de pensar.

Em muitos relacionamentos, seja no trabalho, na faculdade, na igreja e até mesmo em nossa própria casa, temos que conviver com as diferenças. Por mais difícil que seja viver no meio de diferentes situações, o mandamento de Jesus de amar uns aos outros continua o mesmo, e provavelmente é nosso maior desafio. “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre.” (Hebreus 13.8)

Assim como você, eu errei no passado, e tenho hoje, buscado cumprir esse mandamento, oro continuamente para que possa viver todos os dias o genuíno evangelho no chinelo, ou seja, com decisões práticas no dia a dia. Como dito anteriormente, não é fácil, falho as vezes, mas a cada novo dia tento melhorar o amar ao próximo. Saber desse conhecimento ajuda o cristão a compreender que não pode ser superior nem inferior a ninguém. “Todo aquele que desobedecer a um desses mandamentos, ainda que dos menores, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será chamado menor no Reino dos céus; mas todo aquele que praticar e ensinar estes mandamentos será chamado grande no Reino dos céus.” (Mateus 5.19), e não podemos fazer vista grossa depois de conhecer esse mandamento! “Portanto, pensem nisto: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz comete pecado.” (Tiago 4.17), “Nós amamos porque ele nos amou primeiro. Se alguém afirmar: “Eu amo a Deus”, mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão.” (1 João 4:19-21). Como vimos, se indivíduo diz que ama a Deus, mas não ama seu irmão, então essa pessoa é mentirosa! “Mas os covardes, os traidores, os que cometem pecados nojentos, os assassinos, os imorais, os que praticam a feitiçaria, os que adoram ídolos e todos os mentirosos, o lugar dessas pessoas é o lago onde queima o fogo e o enxofre, que é a segunda morte.” (Apocalipse 21.8)

A bíblia diz que o amor ao próximo se expressa nas atitudes. É bom dizer “Te amo” ou “Eu gosto de você”, mas só isso não basta! “Sabemos o que é o amor por causa disto: Cristo deu a sua vida por nós. Por isso nós também devemos dar a nossa vida pelos nossos irmãos. Se alguém é rico e vê o seu irmão passando necessidade, mas fecha o seu coração para essa pessoa, como pode afirmar que, de fato, ama a Deus? Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações.” (1 João 3:16-18).

Existem muitas formas de mostrar amor ao próximo:

Não falando mal

Tendo paciência

Perdoando

Ajudando na dificuldade

Dando uma carona

Convidando pra um lanche

Falando palavras de ânimo no momento de tristeza

Elogiando

O dicionário atribui ao amor o seguinte significado: “O amor é um sentimento que leva a desejar o bem de outrem, afeição profunda por alguém ou algo, intensa inclinação de caráter afetivo, simpatia e amizade, zelo e cuidado”. 

Vou te revelar algo: O amor não é um sentimento, mas uma decisão!

“Sabemos o que é o amor por causa disto: Cristo deu a sua vida por nós. Por isso nós também devemos dar a nossa vida pelos nossos irmãos.” (1 João 3.16). Ninguém obrigou Jesus a morrer pela humanidade, mas ele decidiu de bom grado, dar sua vida em favor de muitos. Ele decidiu amar eu e você. “Pelo contrário, ele abriu mão de tudo o que era seu e tomou a natureza de servo, tornando-se assim igual aos seres humanos. E, vivendo a vida comum de um ser humano, ele foi humilde e obedeceu a Deus até a morte — morte de cruz.” (Filipenses 2.7-8)

Sentimentos vão e vem, mas o amor permanece. Jesus permaneceu até o fim, afim de salvar a todos!

A partir dessa verdade, podemos afirmar que a Bíblia é uma grande declaração de amor, uma carta perfeita de Deus para seu povo, destinada a aqueles que ao conhecer a palavra da verdade, querem fazer a diferença através do amor cristão.

Amar é…

Fazer o bem sem esperar ser aplaudido por isso.

Continuar fazendo o bem, mesmo quando só se recebe o mal em troca.

Não ter inveja, nem guardar rancor.

Não se achar superior aos outros.

Não agir somente em benefício próprio.

Não se irritar facilmente.

Não ter alegria no que é injusto, mas se alegrar com a verdade.

O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

A essência da Bíblia é amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou, comente, deixe sua sugestão ou uma nova pergunta...