quinta-feira, 22 de junho de 2023

Quando morremos o que acontece depois? (parte 03)

 


Como vimos anteriormente, ninguém se torna inexistente depois da morte física. A partir do momento que você é gerado no ventre de sua mãe, você se torna um espírito eterno. E como podemos comprovar isso na Bíblia? Quais textos podemos afirmar isso? Em Mateus 17.1-3 diz: Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro e os irmãos Tiago e João e os levou, em particular, a um alto monte. E Jesus

foi transfigurado diante deles. O seu rosto resplandecia como o sol, e as suas roupas se tornaram brancas como a luz. E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com Jesus.

No texto diz que Jesus subiu ao monte, e lá Ele é transfigurado, e nessa transfiguração aparecem os profetas do antigo testamento Moisés e Elias, isto já é uma prova substancial de que em nenhum momento nós nos tornamos inexistente. E como segunda comprovação, nós temos Judas 1.7 que diz: “Igualmente Sodoma, Gomorra e as cidades vizinhas, que também se entregaram à imoralidade e adotaram práticas contrárias à natureza, foram postas como exemplo do castigo de um fogo eterno”. Judas está descrevendo no tempo presente, que aquele povo de Sodoma e Gomorra estavam sofrendo, não é sofreram, não é sofrerão, estavam naquele exato momento sofrendo, ou seja, o pecado, não se arrependeram, não quiseram obedecer, então morreram e continuam sofrendo.

Outra evidência que também podemos encontrar dessa inexistência, ou seja, que somos eterno se encontra em Lucas 23.41-43: “A nossa punição é justa, porque estamos recebendo o castigo que os nossos atos merecem; mas este não fez mal nenhum. E acrescentou: — Jesus, lembre-se de mim quando você vier no seu Reino. Jesus lhe respondeu: — Em verdade lhe digo que hoje você estará comigo no paraíso”. Como podemos ver, Jesus afirma “hoje estará comigo no paraíso”, inclusive, é nesse ponto que entramos em discordância com os adventistas. Eles fazem uma interpretação errônea deste versículo de acordo com a visão deles, está escrito: “Te digo hoje, estará no paraíso”, viu a diferença? Estará no paraíso, agora saber quando? Ninguém sabe! Mas a tradução literal diz: “hoje estará comigo no paraíso”. Como aprendemos acima, a ressureição mostra que os mortos não se tornam inexistente. Jesus ressuscitou, isso prova que ao morrer no corpo o espírito vai pra algum lugar, no caso do nosso Senhor Jesus, Ele volta ao corpo Dele. Se nosso espírito fosse inexistente, ao morrer ele deixaria de existir, mas isso não é o caso segundo a Bíblia.

Você pode pensar que somente aquele ladrão que reconheceu Jesus como Senhor e que pediu pra ser lembrado no paraíso foi salvo, e o outro que zombou deixou de existir. Não! Mesmo os não salvos, eles também terão a existência eterna. É muito importante você compreender a diferença entre existência eterna e vida eterna. A existência eterna ela se relaciona com a imortalidade, nós aprendemos que a partir do momento que fomos criados nos tornamos imortais, nosso corpo morre, mas nosso espírito viverá pela eternidade. O que fazemos aqui nessa vida vai determinar em que lugar nós vamos estar nessa eternidade. Lembre-se, o nosso espírito não vai deixar de existir depois da morte.

O que é a vida eterna? Para você entender, é importante você compreender o contraste, o oposto que é a morte eterna, ou seja, a morte espiritual. A morte espiritual é escravidão intima, no estado de pecado e separação de Deus, ou seja, a Bíblia diz que já nascemos mortos no pecado e é dessa morte que vamos falar. Nós já nascemos no pecado, já nascemos separado de Deus, não temos um relacionamento com Deus, uma amizade porque o pecado nos separa. Cristo veio, morreu por cada um e nos deu a oportunidade de nos reconectar com Deus novamente quando reconhecemos o Senhorio de Jesus, quando aceitamos como Senhor de nossas vidas e nos submetemos a autoridade de Deus, passamos a usufruir da vida eterna com Deus. João 17.3 diz: “E a vida eterna é esta: que conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”. Ainda nesta vida passamos da morte para a vida eterna, da morte espiritual que é uma vida de separação pra uma vida de comunhão, de liberdade de um relacionamento de amizade com Deus. Em João 5.24 diz: “Eu asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida”. Jesus falou isso para as pessoas que estavam ali, essas pessoas não estavam mortas fisicamente, mas estavam mortas espiritualmente. E a partir do momento que elas creram nas palavras de Jesus elas passaram da morte espiritual para a vida eterna. A vida eterna é liberdade e comunhão com Deus, é importante você saber disso! É diferente de existência eterna, de existir eternamente. Para compreender melhor, tem um texto bíblico em Efésios 2.1 que diz: “Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados”.  Nos encontramos mortos quando estamos afastados de Deus, quando não reconhecemos Jesus como nosso Salvador. Em Colossenses 2.13 também diz: “Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões”; em 1 João 3.14 também diz: Sabemos que já passamos da morte para a vida porque amamos nossos irmãos. Quem não ama permanece na morte”. É importante compreender que vida eterna é estarmos livres daquela condenação eterna, da condenação do lago de fogo. Todos já nascemos condenados ao lago de fogo, mas quando ouvimos a palavra da verdade, e aceitamos a Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador a partir desse momento que somos selados com o Espírito Santos e recebemos a vida eterna. “Quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados em Cristo com o Espírito Santo da promessa, que é a garantia da nossa herança até a redenção daqueles que pertencem a Deus, para o louvor da sua glória.” Efésios 1:13-14.  Ainda que venhamos a morrer, a morte física, mas se morrermos com Cristo estamos salvos da condenação eterna, nós temos vida eterna!

Você vai aprender uma expressão como prometido no artigo 2 desse tema, talvez você não saiba: Estado Intermediário. O que significa esse estado intermediário? É exatamente aquele lugar onde fica entre o período que morreu até o momento da ressurreição. O interessante é que todos irão ressuscitar! Os salvos em Cristo primeiramente, e quando estudamos a questão escatológica de apocalipse fica muito claro que essa ressurreição vai acontecer antes do Tribunal de Cristo que é no final do período da tribulação. E os que morreram sem Cristo vão ressuscitar no final do período milenar, depois dos mil anos do Reinado de Jesus.  Tem alguns conceitos que vale trazermos à tona. Você conhece alguns desses conceitos a respeito desse estado intermediário. Por exemplo, há um conceito muito tradicional que nesse estado intermediário você passa por um processo de purgatório. Definição: “Purgatório é o estado e o processo de purificação temporária em que as almas daqueles que morrem em estado de graça são preparadas para o Reino dos céus.”

Será que é verdade de fato esse pensamento? Para que venhamos entender, nós não podemos permitir que os nossos conceitos que aprendemos e ouvimos se tornem uma base para a interpretação das escrituras. A palavra de Deus traz à luz a própria interpretação dela. E quando olhamos essa doutrina do purgatório através da própria história ali no século IV no início da igreja, mais precisamente no século VII da era cristã não existia essa doutrina, ela foi adicionada. Era uma doutrina conhecida no mundo pagão. O que acredita a doutrina do purgatório? Mesmo os fiéis precisam passar pelo processo de purificação da alma antes de adentrar no paraíso. É por esse motivo que você observa as pessoas acendendo velas nos cemitérios ou nos fundos da casa. Mas porque fazem isso? Porque o conceito do purgatório é que aquela vela que está sendo acesa, até você por ignorância, criado nesse costume acaba realizado esses atos, as pessoas acham que é importante pra quem morreu. Não tem nenhuma evidência, nenhum texto bíblico que comprove isso. E na doutrina do purgatório acredita-se que essa vela que foi acesa vai iluminar o morto que está lá no purgatório, na escuridão. E que dessa maneira ele vai ter uma luz pra encontrar o caminho correto. Entendemos que as vezes por ignorância, fazemos algumas práticas e até mesmo absurdas. Não existe respaldo bíblico para isso. Inclusive, existe alguns grupos protestantes que acreditam nessa doutrina e até mesmo usam alguns versículos até absurdos, pegam por exemplo: o texto de Mateus 12. 32 que diz: “Se alguém disser alguma palavra contra o Filho do Homem, isso lhe será perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, isso não lhe será perdoado...e associam essa passagem ao purgatório, não tem nada a ver uma coisa com a outra. O texto que temos que ter em nossa mente é Hebreus 9.27 que diz: “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disso, segue-se o juízo e ponto final. A chance e oportunidade que temos é enquanto estivermos vivos, depois disso não há mais o que se fazer.

E a segunda opinião errada nós temos a respeito desse estado intermediário, talvez você até conheça. A segunda opinião errada que nós temos é a crença do espiritismo. A crença que podemos nos comunicar com os espíritos dos mortos, a crença da reencarnação. Essa comunicação com os mortos para eles é feita por meio de um médium. Esse médium ouve o que o espírito fala e transmite aos vivos, porque os espíritos estão ao nosso redor. Creio que você já viu essa crença em filmes, animações, novelas, séries e desenhos mostradas como se fossem verdade absoluta, mas a palavra de Deus nega completamente essa crença! Primeiramente a Bíblia proíbe expressamente a consulta aos médiuns, como descrito em Levítico 19.31 nós vemos essa ordem de Deus: Não recorram aos médiuns nem busquem a quem consulta espíritos, pois vocês serão contaminados por eles. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês. E essa ordem expressa de Deus você pode encontrar em outros versículos, tais como: “Voltarei o meu rosto contra quem consulta espíritos e contra quem procura médiuns para segui-los, prostituindo-se com eles. Eu o eliminarei do meio do seu povo. “Consagrem-se, porém, e sejam santos, porque eu sou o Senhor, o Deus de vocês.Levítico 20:6-7; Quando disserem a vocês: “Procurem um médium ou alguém que consulte os espíritos e murmure encantamentos, pois todos recorrem a seus deuses e aos mortos em favor dos vivosIsaías 8:19. A ordem expressa de Deus proíbe a prática de consulta aos mortos, ela revela pra nós o perigo dessa prática e até mesmo a presença do mau nesse tipo de coisa.

Nós temos que entender que os mortos estão sob o controle de Deus, é Ele quem dar a vida e dar a morte. Em Apocalipse 1.18 diz: Sou Aquele que Vive. Estive morto, mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades como vemos a morte está nas mãos do Senhor, é Ele que tem o domínio sobre os mortos. Como é que alguém tiraria esse domínio que é de Deus e daria nas mãos de uma pessoa, um médium? Se a gente diz que um médium consegue se comunicar com os mortos, estamos dizendo que ele tem o poder sobre os mortos. Mas não, esse poder pertence unicamente a Deus e isso é claro na Bíblia. Essa crença de diversas formas é vista como uma crença antibíblica, ou seja, não existe isso.

Havia um homem rico que se vestia de púrpura e de linho fino e vivia no luxo todos os dias. Diante do seu portão fora deixado um mendigo chamado Lázaro, coberto de chagas; este ansiava comer o que caía da mesa do rico. Até os cães vinham lamber suas feridas. “Chegou o dia em que o mendigo morreu, e os anjos o levaram para junto de Abraão. O rico também morreu e foi sepultado. No Hades, onde estava sendo atormentado, ele olhou para cima e viu Abraão de longe, com Lázaro ao seu lado. Então, chamou-o: ‘Pai Abraão, tem misericórdia de mim e manda que Lázaro molhe a ponta do dedo na água e refresque a minha língua, porque estou sofrendo muito neste fogo’. “Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembre-se de que durante a sua vida você recebeu coisas boas, enquanto que Lázaro recebeu coisas más. Agora, porém, ele está sendo consolado aqui e você está em sofrimento. E além disso, entre vocês e nós há um grande abismo, de forma que os que desejam passar do nosso lado para o seu, ou do seu lado para o nosso, não conseguem’. “Ele respondeu: ‘Então eu te suplico, pai: manda Lázaro ir à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos. Deixa que ele os avise, a fim de que eles não venham também para este lugar de tormento’. “Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas; que os ouçam’. “Não, pai Abraão’, disse ele, ‘mas se alguém dentre os mortos fosse até eles, eles se arrependeriam.’ “Abraão respondeu: ‘Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite alguém dentre os mortosLucas 16:19-31. Jesus nos mostra de forma clara que não é permitido aos mortos se comunicar com os vivos.

Isso não é de admirar, pois o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz2 Coríntios 11:14.  Como vimos, satanás pode se disfarçar como um anjo de luz, quanto mais como um ente querido que faleceu, usando a sua saudade daquela pessoa querida e amada, a sua vontade de falar com ela novamente, de ver essa tal pessoa e assim ele acaba enganando muita gente, colocando doutrinas falsas sobre as pessoas. Em 1 Timóteo 4:1 diz: O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios.” Como podemos ver, a crença espirita não passa de uma dessas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou, comente, deixe sua sugestão ou uma nova pergunta...