segunda-feira, 4 de setembro de 2023

O que seria línguas estranhas, e qual sua serventia nos dias de hoje?

 

Essas “línguas estranhas” são muito “comum” entre as igrejas pentecostais e neopentecostais que afirmam que são línguas espirituais ou línguas dos anjos, em resumo é praticado a Glossolalia.

Significado de glossolalia: suposta capacidade de falar línguas desconhecidas quando em transe religioso.

O que é Glossolalia?

Glossolalia é um termo que se refere à prática de falar em línguas desconhecidas ou incompreensíveis. Também conhecida como “falar em línguas”, essa manifestação linguística é comumente associada a práticas religiosas e espirituais, onde os indivíduos acreditam estar se comunicando com uma entidade divina ou transcendental. A glossolalia pode ser encontrada em diferentes culturas e tradições ao redor do mundo, e desperta curiosidade e debate entre estudiosos e pesquisadores. A fala em línguas (Glossolalia) é simplesmente uma forma de autoengano ou manipulação, sem qualquer base científica ou espiritual. Alguns críticos afirmam que os falantes em línguas estão apenas repetindo sons e palavras aleatórias, sem qualquer significado real. Outra crítica comum é a de que a glossolalia pode ser usada de forma manipulativa por líderes religiosos, que podem explorar a vulnerabilidade e a busca espiritual das pessoas para obter poder ou benefícios financeiros.

Mas será que esse tipo de língua é bíblico? Essas línguas faladas nos dias de hoje é a mesma usada no Novo Testamento? Ou tudo não passa de invenção?

Línguas estranhas nas escrituras é um idioma e não uma linguagem espiritual, o dom de línguas seria uma habilidade de falar um idioma que você não conhece de forma sobrenatural e não a capacidade de falar em um tipo de linguagem completamente não humana.

O que é língua?

- [Anatomia] Órgão composto por músculos que, localizado no interior da boca até à faringe, auxilia nos processos de mastigação, de degustação, de produção de sons, de percepção dos sabores.

- [Linguística] Conjunto dos elementos que constituem a linguagem falada ou escrita peculiar a uma coletividade; idioma: a língua portuguesa.

O que é Idioma?

- Língua própria de um povo: o idioma português.

- Linguagem, expressão.

A língua mencionada no Novo Testamento é sempre usada como idioma humano, tribo, etnia povo, reino e nação. Característica de uma individuo dentro de uma unidade nacional.

No livro de Marcos descreve:

“Estes sinais acompanharão aqueles que creem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas;” Marcos 16:17, “novas línguas”, ele está se referindo a novos idiomas para aqueles que creem. Não existe nenhuma afirmação que seriam línguas sobrenaturais, místicas ou angelicais, se refere somente a língua, ou seja, idioma. Quem lê o texto entende que esses homens falariam outros idiomas, e idiomas conhecidos, compreensíveis, com estruturas linguísticas possíveis e existentes no mundo. O texto não está dizendo que são línguas espirituais ou línguas que não existe na terra. Exemplo: Se alguém lhe diz: Eu ouvi um filme em outro idioma, automaticamente você vai imaginar outras línguas que não seja a sua, correto? Exatamente aqui, alguém diz línguas estranhas na Bíblia, quer dizer que é outro idioma que existe, mas desconhecidos para muitos.

 Vejamos a matemática bíblica abaixo:

Em qual festa judaica Jesus foi crucificado?

A páscoa.

Quantos dias se passou da páscoa, ou seja, da crucificação de Jesus até o dia de pentecostes?

50 dias.

Quantos dias se passou da crucificação até a Ascenção de Jesus?

40 dias.

Agora ficou fácil a ultima pergunta. Quantos dias se passou da ascensão de Jesus até o dia de pentecostes?

10 dias.

Mas o que era o pentecostes na tradução judaica? 


Primeiro precisamos entender que na tradição judaica eles comemoravam 3 festas anuais, a páscoa, a festa dos tabernáculos e o pentecostes que também é chamado de festa das colheitas ou festa das semanas. O que era comemorado nessa festa de pentecostes? Pentecostes era uma festa agrícola que começava 50 dias após a páscoa com a colheita da cevada, por isso que era uma festa agrícola e se encerrava 7 semanas depois com a colheita do trigo, então, desde o Velho Testamento essa festa era comemorada todos os anos. Por isso a palavra pentecostes vem do grego, ela significa quinquagésimo. Exatamente porque era uma festa que acontecia 50 dias após a páscoa.

Nessa linha do tempo, podemos perceber que os fatos eram muito recentes, havia passado apenas 50 dias da morte e ressurreição de Jesus, e havia passado apenas 10 dias que Jesus havia ascendido aos céus. Outro detalhe importante, que o pentecostes era uma festa que pessoas e judeus de todo mundo se reuniam em Jerusalém para celebrar essa festa, eles peregrinavam até Jerusalém para celebrar essa festa, ou seja, a cidade estava lotada de gente, e era exatamente isso que Deus queria, uma grande audiência e o cenário estava perfeito para o que iria acontecer, como veremos agora:

"Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem." Atos 2:1-4



Nesse relato, todos os apóstolos estavam reunidos em Jerusalém, mas porquê? Porque Jesus havia ordenado que não saíssem de Jerusalém, mas que aguardassem.

 “E eu lhes mandarei o que o meu Pai prometeu. Mas esperem aqui em Jerusalém, até que o poder de cima venha sobre vocês. Lucas 24:49.

A Bíblia diz que eles começaram a falar em outras línguas, mas não são essas línguas que ninguém entende, mas eram línguas compreensíveis. Esses apóstolos, a maioria não tinha muita instrução, não eram pessoas estudadas, não havia curso de Fisk ou Wizard naquela época, mesmo assim eles estavam falando em línguas estrangeiras que os nativos dessas línguas que estavam ali presentes, conseguiram entender. Vemos de forma mais profunda o que seria essas línguas estranhas (Idiomas diferentes e desconhecidos para os residentes de Jerusalém).

"Assim, quando se fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que foi tomada de perplexidade, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua. Estavam atônitos e se admiravam, dizendo: — Vejam! Não são galileus todos esses que aí estão falando? Então como os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna?" Atos 2:6-8



No texto abaixo iremos ver quantas línguas (idioma) de outras partes do mundo estavam reunidos ali. Como descrito em Atos 2:9-11 que diz:

"Somos partos, medos, elamitas e os naturais da Mesopotâmia, Judeia, Capadócia, Ponto e Ásia, da Frígia, da Panfília, do Egito e das regiões da Líbia, nas imediações de Cirene, e romanos que aqui residem, tanto judeus como prosélitos, cretenses e árabes. Como os ouvimos falar sobre as grandezas de Deus em nossas próprias línguas?"




No dia de Pentecostes em Jerusalém, havia Judeus de quantos lugares diferentes que ouviram a grandeza de Deus em sua própria língua nativa? De 15 lugares. E digo mais, Lucas foi minucioso e detalhistas em suas palavras, esse mesmo Lucas que escreveu o livro de Atos, também é o autor do evangelho de Lucas, vemos que ele menciona os locais de origem dessas pessoas que vieram de todos as partes do mundo antigo para celebrar o dia de pentecostes. O texto está falando claramente de idiomas humano e não algo sobrenatural o qual ninguém consiga compreender.

Ou seja, todos os usos de línguas e referências que se faz nos evangelhos e atos estão em contexto que falam sobre idiomas humano sobre línguas naturais desconhecidas ao falante, que são expressas de forma sobrenatural, não existe nada nos evangelhos e em atos que indiquem que o dom de falar qualquer coisa que não seja o idioma humano.

Há 2 aspectos importantes ao analisarmos o dom de línguas em Atos 2:

a) Teve um propósito de evangelizar os estrangeiros. A finalidade era a edificação dos crentes e o desenvolvimento da causa de Deus;

b) Foi compreendido por todos. Não eram expressões ininteligíveis ou que provinha de algum êxtase sentimental descontrolado.

Atos 2:22-36 – A mensagem de Pedro centralizava-se em Jesus.

Atos 2:41- Observe que houve resultados. Batizaram-se mais de 3.000 pessoas.

"Então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas." Atos 2:41


"Eu gostaria que vocês todos falassem em línguas estranhas, mas gostaria ainda mais que tivessem o dom de anunciar a mensagem de Deus. Porque quem anuncia a mensagem de Deus tem mais valor do que quem fala em línguas estranhas, a não ser que esteja ali alguém que possa interpretar o que está sendo dito, para que toda a igreja seja ajudada espiritualmente. Por exemplo, além da voz humana, existem os instrumentos musicais, como a flauta e a harpa. Se os sons não saírem com toda a clareza, como poderá alguém saber o que está sendo tocado em um ou outro desses instrumentos? Se quem toca a corneta não der um som bem claro, quem se preparará para a batalha? Assim, também, como é que os outros vão entender o que vocês estão dizendo se a mensagem por meio de línguas estranhas não for clara? Vocês estariam falando para o vento! No mundo há muitas línguas diferentes, mas cada uma faz sentido. Por isso, já que vocês estão com tanta vontade de ter os dons do Espírito, procurem acima de tudo ter os dons que fazem com que a igreja cresça espiritualmente. Porém, se eu não entendo a língua na qual alguém está falando comigo, então quem fala essa língua é estrangeiro para mim, e eu sou um estrangeiro para ele. Portanto, quem fala em línguas estranhas deve orar pedindo a Deus que lhe dê o dom de interpretar o que elas querem dizer. Porque, se eu orar em línguas estranhas, o meu espírito, de fato, estará orando, mas a minha inteligência não tomará parte nisso. O que vou fazer, então? Vou orar com o meu espírito, mas também vou orar com a minha inteligência; vou cantar com o meu espírito, mas também vou cantar com a minha inteligência. Se você dá graças a Deus em línguas estranhas, como é que uma pessoa simples, que estiver na reunião, poderá dizer “amém” à oração de agradecimento que você fez? Ela não vai conseguir entender nada do que você está dizendo. Mesmo que a sua oração seja muito boa, essa pessoa não receberá nenhuma ajuda. Porém nas reuniões da igreja prefiro dizer cinco palavras que possam ser entendidas, para assim ensinar os outros, do que dizer milhares de palavras em línguas estranhas." 1Coríntios 14:5,7-17,19

Aqui Paulo cita dois dons interessantes: uma é o dom de variedades de línguas e o dom de interpretação de línguas, ou seja, seria o dom de falar em outros idiomas e o dom de traduzir a língua.

O dom de interpretação seria melhor traduzido como tradução de línguas, tradução fala de um idioma real, impossível traduzir algo que não é idiomático. O dom de tradução de línguas se refere a um idioma humano que faz sentido aquele que ouve. No entanto, há um texto bastante usado para defender o “dom de línguas estranhas”, ou seja, espirituais, essas que a gente ver e ouve nas igrejas atuais: "Eu poderia falar todas as línguas que são faladas na terra e até no céu, mas, se não tivesse amor, as minhas palavras seriam como o som de um gongo ou como o barulho de um sino." 1Coríntios 13:1. Paulo aqui não está falando que o dom de línguas seria o dom de falar numa linguagem angelical, primeiro está dentro de um contexto de falar coisas exageradas, ele fala de entregar todos os seus bens aos pobres, de entregar o seu corpo para ser queimado, fala de ter todo conhecimento e ter toda a doutrina, que é praticamente impossível para um ser humano. Paulo está falando de coisas exageradas e coisas impossíveis para estabelecer um contraste com a importância de um amor verdadeiro como nossa motivação. Então Paulo diz: “Eu poderia falar todas as línguas que são faladas na terra e até dos anjos, mas, se não tivesse amor, eu nada seria” o fato dele citar a línguas dos anjos não significa necessariamente que é possível falar a língua dos anjos. Paulo deixa claro que ele não fala a língua dos anjos. Se eu digo, ainda que desse a volta ao mundo correndo sem parar, estou deixando claro que seria impossível fazer tal proeza. Por isso, Paulo usa exageros aqui para falar que o mais importante é o amor na prática e que não existe uma língua não humana nem língua dos anjos.

Paulo continua enfatizando a necessidade de expressar-se de maneira inteligível (1 Coríntios 14:19).

"Porém nas reuniões da igreja prefiro dizer cinco palavras que possam ser entendidas, para assim ensinar os outros, do que dizer milhares de palavras em línguas estranhas." Concluindo, diríamos que o dom de línguas é um dom válido desde que a língua seja inteligível, compreensível e real. Este dom não pode ser usado para orgulho pessoal. O dom de línguas é concedido para evangelizar outras pessoas de outras nações que não conhecem a Cristo.

Muitos “cristãos" de hoje ferem este ensinamento. Em muitas congregações, por exemplo, há certo número de pessoas e todos querem falar em “línguas”, levadas pela emoção. Não há intérpretes nessas "igreja" porque os que falam não sabem o que estão falando.

Há duas palavras gregas diferentes para descrever nova língua: NÉOS e KAINÓS.

• NÉOS é novo no sentido de “tempo”, recente. Não existia antes.

• KAINÓS é novo na forma ou na “qualidade”. Algo que já existia.

Em Marcos 16:17 diz: "Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas", a palavra grega usada é KAINÓS e não NEÓS. Isto significa que Jesus prometeu aos seus discípulos falarem novas línguas que já existiam e não uma nova língua desconhecida.

No ano de 1955 na cidade de Malacacheta (MG), aconteceu um fato que merece nossa análise. Estavam reunidas em uma igreja, dezoito pessoas falando em “línguas”. De repente, tomados por um êxtase, investiram e mataram cerca de 4 crianças. Será que este espírito que possuiu aquelas pessoas era o Espírito de Deus? Claro que não!

PERGUNTA: Por que utilizar o dom de língua no Brasil se todos falam o português? É verdade que há estrangeiros que não compreendem o português e por isso eles precisam ser ensinados sobre o evangelho no idioma que eles conhecem. A língua falada é um sistema de linguagem em que os seres humanos dotados de inteligência se comunicam e se entendem perfeitamente. As línguas estranhas faladas hoje por muitos nada tem em comum com as mais de 3.000 línguas e dialetos existentes no mundo.

Em 1 Coríntios 14:33, 40 diz: “pois Deus não quer que nós vivamos em desordem e sim em paz. Como em todas as igrejas do povo de Deus, Portanto, façam tudo com decência e ordem.”

A obra de Deus sempre se caracteriza pela calma e a dignidade. Havendo muito barulho choca os sentidos. "Mas você, quando orar, vá para o seu quarto, feche a porta e ore ao seu Pai, que não pode ser visto. E o seu Pai, que vê o que você faz em segredo, lhe dará a recompensa." Mateus 6:6.



Deus não é surdo!

Um comentário:

  1. Eu nunca havia entendido bem essa questão de línguas estranhas, hoje tudo ficou claro. Obrigado pelo artigo, pela verdade que é a palavra de Deus 🙏

    ResponderExcluir

Se gostou, comente, deixe sua sugestão ou uma nova pergunta...